Retrospectiva com atribuição de valor?

Quando chega a hora de inspecionar a sprint que passou e examinar as pessoas, os relacionamentos, o processo e as ferramentas, surgem alguns receios do tipo: “Como que eu vou fazer para falar isso sobre o fulano?”, “Eu não gostei do que ela fez, mas como abordar isso?”, “Quem sou eu para falar mal do processo adotado pela organização…”. E mais naturalmente expressamos opiniões do tipo: “O processo está bom”, “É bom ter o Beltrano na equipe”,”Essa ferramenta é muito ruim”. Como fazer para participar sem receios e se expressar com mais proveito? A chave está no objetivo de se fazer um exame ou uma avaliação: atribuir valor.

Feedback

Ao contrário do que se imagina, atribuir valor não é simplesmente dizer que está ruim ou bom. Tirar 3 em uma prova que vale 10 pontos é um resultado geralmente ruim, mas mais do que apresentar uma deficiência, no que diz respeito aos conhecimentos ou habilidades em avaliação, a prova expressa quais conhecimentos ou habilidades presentes nas questões não foram entendidos corretamente ou vivenciados como esperado. Na prática, um entendimento errado leva a equívocos e uma performance com falhas ocasiona uma execução que não satisfaz o padrão de qualidade exigido.

Na retrospectiva se tem a mesma preocupação: apresenta-se o fato e as consequências dele para o projeto. Nesse caso não há receios, pois o que está em análise e em discussão é o fato, o seu impacto para o projeto, e não quem ou o que ocasionou o fato. Pode-se então dizer que a decisão pessoal do Fulano de não dialogar com a equipe ocasionou a realização de testes incompletos e o aumento dos riscos do projeto, e que a presença do Beltrano trás benefícios para o time pois, além de trabalhar bem em equipe, ele tem muita experiência em Banco de Dados.

Portanto, nem opiniões pessoais e nem apontamentos vazios, o importante é apresentar o fato e dizer o quanto ele contribui ou prejudica o sucesso do projeto. E o que vem depois nós já sabemos: manter e aperfeiçoar o que está bom e criar um plano de ação para o que precisa ser melhorado.

Por Luiz Luz
colaborador do Synergia