Qual é a lógica das estimativas ágeis?

Quando começamos a trabalhar em projetos com metodologias ágeis, um fato que causa em nós estranheza é a forma como se faz estimativa: geralmente são utilizados os números iniciais da sequência de Fibonacci. Porque?

Quando não temos segurança com relação ao prazo de realização de uma tarefa, e estamos preocupados em acertar a estimativa, é comum estimar em intervalos ao invés de apresentar um prazo exato: “devo demorar de 2 a 4 horas para terminar”, “essa tarefa pode ser feita em 2 ou 3 dias”. Isso por que é mais fácil acertar uma estimativa com uma precisão mais baixa.

O mesmo ocorre nas metodologias ágeis. Se as estimativas do time têm boa acurácia, ou seja, um maior acerto, é possível planejar com mais segurança. E por falar em precisão, quanto maior o valor da estimativa maior a impressão, pois maior é a incerteza do time quanto à quantidade de esforço que será necessária para concluir a tarefa ou história. A figura abaixo ilustra essa relação, mostrando que um determinado valor representa o intervalo entre o valor anterior até o próximo valor:

IntervaloConfiancaEstimativa

Por isso o recomendado é sempre dividir as histórias e/ou tarefas de forma que elas fiquem bem pequenas, possibilitando ao time o aumento de precisão sem perder a acurácia.

Por Luiz Luz
colaborador do Synergia